Apresentando o “Além das Redes”

01. celular 1000
Foto: Marcelo Brum

Eu sempre gostei de escrever, desde pequena.

Quando eu era menor, até era meio poetinha. Tenho guardados uns poemas que escrevi na infância. E eram bem bonitinhos, agradava a família e tal. Minha mãe, pelo menos, adorava! (Se bem que isso não é base, mas enfim… Eu curtia!).

No geral, eu sempre gostei de ler e, acho que por consequência, de escrever. Ainda na época de colégio e tudo mais. Depois, com a popularização da internet, o acesso à leitura e diferentes concepções ficou muito mais fácil.

E mais ainda: as redes sociais passaram a permitir uma troca de opiniões e experiências muito interessante. O contato com amigos distantes, sem contar a oportunidade de conhecer pessoas que se parecem com a gente há quilômetros de distância, compartilhando os mesmos gostos e ideias.

Porém, e também por consequência, isso acaba gerando uma coisa um pouquinho chata: o pessoal começa a escrever o que pensa (que não tem nada de mal, claro), mas de um jeito que parece um intuito de revolução, às vezes parecendo que querem que todos os outros pensem igual, e se não for assim, os repudiam. Postar “textão” em redes sociais acaba sendo visto como algo desagradável.

Poxa… A nossa rede social virtual é um conjunto de nossos contatos, assim como na rede social “não virtual”. E esses contatos não vão pensar sempre como a gente, isso que dá graça na coisa: trocar ideias. E por conta disso, eu acabo não escrevendo tanto sobre minhas ideias nas redes sociais em postagens maiores e específicas, sei lá… Acabo vendo isso como algo não tão legal.

Percebo que muitas vezes elas não chegam a quem tem interesse em conhecê-las ou, pelo contrário, chegam a quem não tem interesse. A essência de mostrar opiniões, para quem quer escutar, acaba se perdendo um pouco.  Nas redes sociais, me limito em compartilhar fotos, momentos especiais e coisas legais que eu encontro pela internet. A escrita em si, acabou se resumindo em legendas e hashtags.

E justamente por isso que eu resolvi criar este blog, que já era uma vontade antiga na verdade. Este será um lugar onde vou compartilhar alguns momentos da minha vida, assim como faço nas redes sociais, mas onde quero compartilhar também minhas ideias e gostos além daquele espaço. E vou convidar a quem quiser saber e conhecer estas ideias, para que me acompanhe.

Também não quero, com isso, ir contra redes sociais ou influenciar alguém a isso. Pelo contrário, pois as duas coisas coexistem, cada uma com seu propósito, e encontrei no blog uma oportunidade de mostrar um pouco do que eu penso. As hashtags, legendas e textos de opiniões em redes sociais estavam me limitando um pouco. Porém, para o desenvolvimento deste espaço aqui, são indispensáveis: as redes sociais permitem relações, o blog permite expressões, e assim, um completa o outro.

O intuito é poder escrever em um espaço que é do meu jeito, para pessoas que se interessam. E também, quem sabe, poder conhecer novas ideias a partir disso. Não simplesmente ficar dentro das minhas ideias, quero poder mostrá-las para expandi-las e, talvez, até modificá-las através do compartilhamento de experiências.

Ficarei muito feliz se mais pessoas participarem disso comigo, muito obrigada pela leitura e sejam bem-vindos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *