Começando a falar sobre lugares

00. camera 2 1000
Foto: Marcelo Brum

Acredito que todas as pessoas tenham o sonho de conhecer algum lugar. Desde os sonhos mais tradicionais, como o desejo com gosto de infância de ir à Disney ou a vontade romântica de conhecer Paris, até o sonho que muitas pessoas têm de conhecer o mar. Lugares que são muito próximos para uns, e tão distantes de outros, acabam se tornando sonhos pela vontade aliada às dificuldades muitas vezes existentes, que são entraves para sua realização.

E mesmo sem ir tão além, porque acho a palavra “sonho” muito profunda, vamos falar simplesmente da vontade. Aquele lugar que você vê alguém postando fotos na internet e pensa “nossa, que lindo, parece que lá é legal”, e acaba anotando na listinha imaginária de lugares para conhecer quando der um tempo, ou quando estiver sem destino para a próxima viagem.

Acontece que SEMPRE tem destino pra próxima viagem! Frequentemente ficamos sabendo da existência de mais e mais lugares novos (pra gente), e que aguçam o “paladar” curioso para viagens (sim, paladar, porque cada um tem um gostinho diferente e único). E acaba que essa lista tá sempre crescendo e o tempo não dá conta de tudo, o que eu acho um pouco frustrante, na verdade, mas faz parte e é preciso se adaptar.

Se pensar somente em pontos turísticos, existem os mundiais, que muitos são realmente sonhos para algumas pessoas, também existem os nacionais e estaduais, cada um representando peculiaridades das regiões, assim como os municipais. Todos têm sua importância, todos têm histórias que refletem um pouco da essência de cada lugar, que os concedem o título de ponto turístico. É muita coisa interessante pra conhecer!

Porém, eu também adoro conhecer o lado “não-turístico” até mesmo dos lugares mais turísticos, como aquela parte da cidade que o pessoal local frequenta e aquelas belezas que acabam ficando de fora de roteiros programados de viagens. Até mesmo pequenos passeios pelas redondezas em finais de semanas podem render belos momentos e, por consequência, felizes registros fotográficos, pois muitas vezes a peculiaridade de um local está na forma especial como aqueles momentos foram vividos.

Poder compartilhar estes registros é muito bom, mas mais ainda, é poder compartilhar as experiências mais a fundo, para que outras pessoas também possam disfrutar de lugares que eu gosto. Não conheço muito do mundo, e quase nada da minha lista imaginária de lugares, mas já conheci lugares muito legais, e grande parte não estava na minha lista. Porque o importante é aproveitar ao máximo cada lugar e cada momento, e esse vai ser um dos assuntos aqui no blog.

Quero mostrar peculiaridades de experiências e dicas que não cabem em legendas de fotos, para falar dos “lugares além das redes” que eu curto, admiro e que sonho também. Aos poucos vou mostrando um pouquinho disso, e espero poder ajudar mais gente a descobrir novos lugares ou simplesmente conhecer a minha experiência e, quem sabe, poder incentivar outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *